28 julho 2010

Não quero

(...)

Belo belo belo,
Tenho tudo quanto quero.

Não quero o êxtase nem os tormentos.
Não quero o que a terra só dá com trabalho.

As dádivas dos anjos são inaproveitáveis:
Os anjos não compreendem os homens.

Não quero amar,
Não quero ser amado.
Não quero combater,
Não quero ser soldado.

Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples.


Manuel Bandeira








Gosto... mas não pensamos assim, vai...
Quem diz que pensa assim está enganando a si mesmo, é o que eu acho!