15 novembro 2010

Teorias e Não Teorias..

Dia desses eu twittei o seguinte.. na verdade 140 caracteres não foram suficientes, então tive que twittar umas 4x pra expor o "what's happening?"!
Vamos lá..



"Cara, se reencarnação existe e a gente escolhe como voltar.. eu já fiz minha escolha!"

"Quero voltar mulher, com meus atuais pensamentos e ainda mais evoluídos.."

"Ah, e numa época realmente de igualdade entre os sexos e com toques de desapego..
"Odeio dependência em todos seus sentidos! Acho que tá de bom tamanho"



Na verdade era um "happenig" para ser melhor desenvolvido aqui no Dique do que lá no twitter/anapvianna, maaas.. o acesso "limitado" à internet não me permitiu e, também, as palavras fugiram rapidamente da minha cabeça, a vontade foi embora, outras coisas ocuparam meus pensamentos.. enfim.. bagunçou e não deu pra "labiar" nada! rs..

Se reparar bem, meu foco nem foi a questão da reencarnação.. reparou?
Quis expor muito mais a minha maneira de enxergar as coisas, de como desejo que elas realmente fossem..

Por que voltar mulher? Ah, porque mulher é mulher.. somos sim mais evoluídas vai.. pra mim existem os seres irracionais, os racionais e as mulheres! rs..
Repare só.. a maioria das mulheres só fala (da boca pra fora, aposto!) que gostaria de ser homem em 3 ocasiões: quando menstrua, quando está com muito calor, pois inveja a liberdade do homem andar sem camisa e quando está apertada pra fazer xixi!! Ah, vamos combinar.. todo o resto compensa esses pequenos detalhes.. com certeza! Outra coisa que eu estava reparando.. homens escrevem sobre mulheres, mulheres escrevem sobre mulheres.. e quem escrever sobre os homens?! Ok, ok.. rs.. vamos pular essa parte antes que eu pareça uma feminista.
Mas muito me estima o sexo feminino.. pois somos capazes de ser várias em uma só pessoa, por sermos sensíveis e fortes, feia ou bonita e ainda assim bela, covarde e corajosa, ser o homem da casa sem deixar de ser a mulher, porque vivemos à flor da pele, somos capazes de suportar, de adquirir, de compartilhar, de dividir.. somos o topo da pirâmide.

Bem, apesar de achar a mulher o topo, não atribuo a isso o fato de achar meus pensamentos evoluídos.. me refiro mesmo ao progresso de ideias, de acordo com o mundo em que vivemos, o que pra mim vai além da modernidade.. palavrinha essa, hoje em dia, muito usada pra qualquer coisa "fora do comum".
Liberdade, essa sim deveria ser a palavra da vez e que não deveria mais se perder. A partir do momento em que passamos a tomar nossas próprias decisões, fazer as escolhas que poderão definir nossas vidas naquele determinado momento, nada mais deveria interferir. Somos capazes de decidir e agir de acordo com nossas determinações, nada e ninguém deveria se impor a isso.. mas não é bem assim que acontece, né? Tudo bem, concordo que não seja tão simples assim.. claro que não é, nem pra mim.. mas só de pensar já é um grande passo, ter as rédias vem com o tempo.. pelo menos é o que eu acho e espero! rs..
Mas não tenho como fazer planos ou ter ideias para uma próxima vida, caso ela realmente exista.. rs.. então, vamos pôr em prática nossas "teorias" de como devemos viver e algumas das minhas são (não exatamente teorias, mas modo de pensar e tentar lidar):



> Tenho minhas determinações, mas de verdade.. tudo no meu tempo. Sim, NO MEU TEMPO! Se é lento, se é rápido demais.. pouco te interessa! Na boa, quem tem que se preocupar (ou não) com isso sou eu e eu me respeito.

> Não concordo quando Vinícius diz "Tristeza não tem fim, felicidade sim.."
Cara, felicidade é felicidade, alegria é alegria, tristeza é tristeza. Então, se estou triste vivo sim a tristeza, não há porque fugir dela. Se estou feliz.. que maravilhoso, estou feliz! Se estou alegre.. ah, se estou alegre me divirtooo: "Bom diiiiia #Carlinha". hahahahaha.. Entre outras coisas né.. chata, legal, animada, desanimada, louca, sã, de mau humor, agitada, grossa, sensível, ciumenta, fria, impulsiva, sincera, desligada, atenciosa, irritante, observadora, séria, debochada.. enfim, acho que viver exatamente o meu estado de espírito faz parte da minha personalidade e adoro ser desse jeitinho chato, assumidamente o que sou, como sou.. essa sou eu.

> Assumir.. tá aí, esse é um verbo que não acho que deva ser utilizado por todos obrigatoriamente. Cada um vive como bem entender, o que importa é estar bem consigo mesmo e essa é uma teoria que não abro mão de levar comigo hein! Leram, né responsáveis por minha próxima vida? rsrsrs.. Eu gosto de assumir e não me refiro a feitos, me refiro ao que diz respeito à mim como pessoa. Assumir quando gosto, quando não gosto; quando quero, quando não quero; quando acho bonito, quando acho feio. Assumir nem é tão complicado como parece, complicado mesmo é o outro aceitar sua verdade. Assumir às vezes tem o papel de outra palavra: imposição. Às vezes, bem às vezes mesmo, me oponho em assumir algo por achar que estou impondo.. na maioria das vezes nem é o que quero, mas é assim que mundo me faz pensar que recebe. Então pensamos duas vezes antes de dizer se aquela roupa da amiga está feia, que não gostamos de legumes, que não quer ser nada além de uma operadora de telemarketing.. enfim. Sei das dificuldades e possíveis consequências, mas gosto disso.. assumo porque quero assumir, não por me impor ou me expor, aceite e entenda quem quiser.. né? Faz parte!

> Algo que acho bacana incluir na lista de qualquer um: viver intensamente. Ainda não é algo que eu faça plenamente, mas quando eu posso.. tento sim! Viver intensamente, ao meu ver, não requer limites e quem não tem limites? Não ter limites é um grande passo pra evolução.. pra minha evolução pelo menos. Se irei adquirí-la? Vai saber!

> Amor, paixão, gostar, desejo, carinho.. bem.. de tudo, acho que é a parte mais complicada da minha vidinha, pois implicam diretamente numa outra pessoa. Não importa o tipo de relacionamento que tenho com ela.. familiar, amizade, afetivo.. tudo que não depende só de mim é mais complicado, o que não quer dizer que não tento ser intensa. O que diz respeito a isso, minha teoria é: faço o que consigo, o que sinto vontade, o que desejo.. não importa o que vão pensar. Eu amo minha família e brigo, mato, morro, viro bicho por ela. Amo meus amigos, são minha segunda família, a que conquistei, a que não é de sangue e que eu também brigo, mato, morro, viro bicho. Mas com ambas não sou o exemplo de pessoa amorosa. Trata-se de uma limitação sim e que tento ultrapassar bravamente, mas não é moleza não! rs.. Relacionamento afetivo? Essa é difícil.. Mais uma coisa que assumo: nunca amei, nunca me apaixonei de fato.. até hoje duas pessoas mexeram de verdade comigo, mas não foram paixões vai. Então nem tenho muito o que dizer sobre isso.. apenas que quando quero eu tento, dou a cara à tapa, não tenho medo de me arriscar.. apenas não consigo tentar mais se da minha parte não existe os mesmos desejos de antes, pois pra mim passa a ser injusto com o outro.









Acho que é isso.. se trata mais de um desabafo e que diz um pouquinho do que sou, de como sou..
Quem disse que não posso por que não tenho dinheiro? Por que acha que não posso desejar uma mulher? Quem determinou que ler, ir a museu, ao cinema, entender de ciências sociais, falar difícil e não ser compreendido, comer caviar, jogar xadrez, ouvir MPB e música clássica é ser culto ou é bonito? Pra me realizar precisarei me casar e ter filhos, é?
Bem, se um dia tiver de seguir a receita de felicidade da grande maioria.. tô ferrada! Mas tudo bem, vou seguir as minhas.. se eu levar na cara não tem problema, está datado aqui que assumo as consequências! rsrsrs..
Vou é viver o que me preenche.. curtir, gostar, correr, beijar, desgostar, ir, acertar, chorar, brincar, voltar, comemorar, viajar, errar, ficar no mesmo lugar, amar, estudar, largar de mão, correr atrás, rir, brigar, gritar, cantar, apanhar, dormir, comer, ler, xingar, sentir.. enfim.. não importa o conteúdo, a casca.. o que importa é viver o que eu sou, o que está dentro de mim.. o resto é só molde e de acordo com os meus desejos a carcaça vai sendo moldada.