04 janeiro 2011

Sintonizando

Mais um ano, mais expectativas [objetivos, planos].. MAIS?
Se a cada novo ano mais itens forem acrescidos na lista.. uau! Dessa vez acrescentei um único.
Sim, tenho em mente as mesmas coisas do início de 2010 e por serem as mesmas, por não tê-las concretas ainda, agora se tornaram metas e com disposições diferentes. Tá, planos são metas? Às vezes sim, mas se não os terem como tal, são planos [estagnados] e só. Não ter dado um "ok" em cada item da minha lista de 2010 não quer dizer que o ano tenha passado em branco ou que tenha sido ruim. Apenas diferente, com realizações diferentes.


"Todo ano é um rascunho para o próximo. Pena que não terei tempo de passar a limpo."
Fabrício Carpinejar

.
.
.




Quem me conhece sabe o que almejo para mim e enquanto eu não conseguir ter "sucesso" nas coisas mais sólidas que planejo, creio que será sempre o que irei querer para o ano seguinte. Lendo assim, parece algo fracassado, frustrante.. mas não se trata disso. Nem um pouco. Falta mesmo colocar em ordem.. quero tudo ao mesmo tempo, como muita gente quer, mas não é assim que funciona. "Quero agora e sem demora!". Nunca disse isso [rs], mas é meio que por esse caminho.. a ansiedade acaba ocasionado esse tipo de coisa e sem pedir licença!
E quando a gente se dá conta? Bem, no meu caso, acho que foi quando percebi que não se tem idade para amar, buscar outras realidades, enfrentar desafios. Não estou vivendo um amor, mas descobrindo uma nova realidade e quanto a enfrentar desafios.. sempre, né?



"Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre!"
Clarice Lispector

.
.
.




Novas realidades.
Pelo segundo ano consecutivo, descubro algo novo em mim. No início de 2010 me dei conta de algo que eu precisava para me sentir melhor, para me libertar de coisas que às vezes me prediam ao chão mais do que deveriam.. agora dou passos mais largos, quem está comigo enxerga esses passos sem surpresas, apenas se acostumando a ver uma pessoa que antes não se mostrava para todos. Nunca fui de me limitar, de ir contra nada do que eu quis, mas sempre fui muito na minha, reservada, não deixava entrarem, não me mostrava e hoje não é bem assim. Claro, mantenho minha discrição em alguns aspectos [rs]. E no meio disso tudo, não há pessoa que eu esteja mais à vontade do que comigo mesma.


"A maneira como você encara a vida é que faz a diferença. A vida muda quando você muda."
Luis Fernando Veríssimo

.
.
.





Ainda novas realidades.
Simplesmente me dei conta de que tenho outras necessidades e tudo que eu sempre quis é.. bem, continuo querendo! [rs]
Não se assuste, já disse que os planos são os mesmos.. mas agora sinto de outra forma, muito mais madura [tenho medo do que essa palavra causa em algumas pessoas].
Não são objetivos amadurecidos, pois eles já estão assim há tempos, trata-se de uma pessoa que quer uma vida completamente adulta e tudo que está agregada à ela. Como parte de mim, acho que nunca tive tanta certeza de algo.. completamente vivo, forte, poderoso, irrefutável!!
Se antes eu não me sentia dessa maneira e com os mesmos objetivos, a percepção era uma. Se agora me encontro de outra maneira e com os mesmos objetivos, há uma nova percepção de como as coisas devem acontecer.
Envelhecer? Não, não é isso. Não que eu tenha algum receio, pois o tempo não pára, logo envelhecemos [fisicamente] a todo momento.. mesmo tentando retardar esse processo quase que sempre. Não me recuso a mudar, quem faz isso que envelhece.
Todos nós vivemos períodos, fases e até algum tempinho atrás meu período era de "furar" bloqueios, não importam quais..
Tenho 25 anos, 8 meses e 12 dias de existência.. ok, teoricamente já sou uma adulta faz tempo, mas demora um pouco a cair a ficha. Quando saímos da infância para a adolescência nosso corpo nos avisa o que está acontecendo, mas quando saímos da adolescência para a fase adulta as coisas acontecem tão rapidamente que às vezes somos adultos ainda muito jovens. Sempre me achei mais madura do que boa parte das pessoas na minha idade, nunca rejeitei isso, mas agora há sintonia com toda a essência.


"Sou uma mulher madura
Que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura
Que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança
Sou uma criança que atura"
Martha Medeiros

.
.
.








"Paquerar é bom, mas chega uma hora que cansa! Cansa na hora que você percebe que ter 10 pessoas ao mesmo tempo é o mesmo que não ter nenhuma, e ter apenas uma, é o mesmo que possuir 10 ao mesmo tempo. Nessas horas sempre surge aquela tradicional perguntinha: Por que aquela pessoa pela qual você trocaria qualquer programa por um simples filme com pipoca abraçadinho no sofá da sala não despenca na sua vida?"
Luiz Fernando Veríssimo


.