14 setembro 2014

Fernando

Ela chegou com ele em mãos e disse: toma, para o seu fim de semana. No mesmo instante ouvi um "oi". De quem? Da esperança. Não gostei dela ter vindo de gaiato, nossa relação não tem sido boa. Ainda por cima veio vestida de verde e bem madura, apesar da cor. Antes do sábado chegar, ela, não a esperança, deixou seu recado: não esqueça de dar uma passada de olho no Fernando. Em seguida a outra riu da minha cara, a esperança. É Fernando, ou melhor, Pessoa, não é nada contigo, mas "a esperança, ainda que vã" não poderá ficar por aqui, pois ela não me faz bem e por isso te deixarei na estante por uns dias. Se ela, a que te trouxe, não pode ficar, precisarei de outros ares esse fim de semana até que a moça de verde se vá... mais uma vez.