23 maio 2013

Ctrl C + Ctrl V

Eu gostei tanto da postagem dela, mas tanto, que resolvi copiá-lo integralmente!
Obrigada por escrever tão bem, prima linda do meu coração. Te amo!
Eu querendo ou não expor pensamentos, aí está ele, quase que desenhado.
Quem quiser ir no blog dela, é só clicar em Carol, ela arrebenta.


sábado, 11 de maio de 2013


Natureza Viva

Ah, a natureza das relações humanas. A "ligação" que se parece ter com o outro. Será que esta existe mesmo? Ou seria algo criado, algo apenas na teoria? Uma prática que se dá esporadicamente ou talvez de uma maneira obrigatória, mesmo você crendo de verdade que não se trata disso. O que se imagina é que certas relações deveriam ser leves, fáceis, mesmo que haja aquele atrito saudável em um momento ou outro. Mas ser de qualquer jeito, ser quando dá e quando dá ser meio bomba relógio esperando que uma das partes aperte o botão e BUM. Não se pode dizer que não haja encontros, algumas conversas, mas nada muito pessoal, 'pessoal', entende? Algumas risadas, um resumo da rotina, não muito por querer, talvez, mas por achar que não se pode perder o mínimo. Será por medo de perder o todo? Mas o todo existe, ainda? Sim. No passado? Nos muitos momentos compartilhados? Por saber que por mais que a relação balance o amor sempre estará ali. Mas até quando só o amor será suficiente? Os anos vão, as pessoas crescem, os sonhos mudam, a vida exige muito. O tempo passa diferente quando se é adulto, não tem remédio, goste você ou não. E o que é visto são os caminhos se trilharem cada dia mais separados. E essa distância gritante, que a gente vê, que a gente ouve, mas o que a gente faz? Nada? Por  que? Porque se acredita que em algum momento saberemos nos encontrar de novo. Mas será que saberemos mesmo? Vamos esperar para ver? Ah, para o nosso bem, espero que não sejamos tão idiotas.


"As pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem há o que são e nem sempre se mostra."   Caio F. Abreu

Postado por Carol às 14:13