18 setembro 2011

Sutilmente Disfarce

Serei breve!
Por que me considero sensível?
Porque, para mim, sensibilidade vai além da nossa reação visível diante de algum acontecimento e sim o quanto ele pode nos fazer refletir, bem lá no nosso íntimo.
Somos chamados de sensíveis ou nos definimos como tal quando reagimos emocionalmente a alguma coisa, mas acho que isso é apenas um reflexo imediato, um impulso, ação/reação.
Sou sensível quando sou insensível, quando me exponho, quando absorvo, quando enxergo, quando magoo, quando toco por tocar, quando olho nos olhos, quando sou sutil, entre tantas coisas que não são para serem ditas. Sou sensível porque sou reagente, mas sem ser previsível.


"E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti..."







(obs¹: adoro esse clipe, acho merecidíssimo os prêmios ganhos.)
(obs²: música nos descreve, então é isso.)



“Entre o que acontece comigo e minha reação ao que acontece comigo, há um espaço. Neste espaço está minha capacidade em escolher minhas respostas e definir meu destino.”